Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Sobre o método de Antonio Candido

Plano de transcrição de aula a ser ministrada em 25 nov. 2022 para o 4º período de Letras do IFES (Campus Vitória). Nela, será estudado o artigo “Caminhos cruzados: notas sobre o método de Antonio Candido à luz de seus estudos sobre Sérgio Buarque de Holanda, historiador do Arcadismo”, de Luis Alberto Nogueira Alves (2008).... Continuar Lendo →

TCC: Alimentação e Comportamento: o indivíduo a partir de uma perspectiva biopsicossocial, interdisciplinar e complexa

Este trabalho dedica-se a revisar um rol exemplificativo de relações existentes entre alimentação e comportamento humano. Diversas são as manifestações clínicas inespecíficas e/ou subclínicas cujas origens podem ser dietéticas e/ou psicogênicas. Considerando a possibilidade de origens concorrentes, as abordagens multi e interdisciplinares, a partir de uma perspectiva do pensamento complexo, apresentam-se como boas linhas de investigação e intervenção. Portanto, é demonstrado imperativo ao profissional psicólogo que, ao atender queixas comportamentais inespecíficas, possua conhecimentos suficientes de fisiologia e nutrição para, pautado em hábitos alimentares do paciente, possa identificar situações em que a demanda possa exigir também colaboração da dietética e dos profissionais nutricionistas para intervenções estratégicas e mais eficazes. Palavras-Chave: Pensamento Complexo; Dieta; Psicoterapia.

be naked when i get home (versão erótica)

Para versão acadêmica: https://rafaelmuller776.wordpress.com/2022/11/19/be-naked-when-i-get-home-versao-academica/ Afinal, encontrei-me: punhetartista. Precisava de um palavrão com algo de novidade por fetiche (do português papai-e-mamãe o mais adequado seria poetartista) que me permitisse oficialmente visitar os diversos clubes de putaria que tanto me dão tesão, justificando minha presença neles todos e mais alguns outros: bondage, dominação, sadismo, masoquismo, voyeurismo, swings... Continuar Lendo →

be naked when i get home (versão acadêmica)

Para versão erótica: https://rafaelmuller776.wordpress.com/2022/11/19/be-naked-when-i-get-home-versao-erotica/ Afinal, encontrei-me: metodólogo. Precisava de uma alcunha com algo de neologismo por capricho (do português normativo o mais adequado seria metodologista) que me permitisse oficialmente percorrer os diversos campos do saber que tanto me interessam, justificando minha presença neles todos e mais alguns outros: literatura, filosofia, religião, pedagogia, economia, psicologia e... Continuar Lendo →

Artigo: Serviços de Inteligência e (de)colonialidade

Autores: Claudio Júnio Carvalho Souza; Pedro Lucas Moura de Almeida Cruz; Rafael Sarto Muller RESUMO: Os Serviços de Inteligência (SI), parte integrante do núcleo coercitivo do Estado e, portanto, instituições regidas pelo Direito Público, são responsáveis pela formação, compilação e análise de conhecimentos estratégicos, fundamentais para subsidiar os processos de decisão. A Inteligência Policial no... Continuar Lendo →

Artigo: A legitimidade dos conhecimentos estratégicos sobre avaliação de risco macroeconômico baseado em parâmetros da dívida pública nos processos decisórios

Segundo a Gestão do Conhecimento, os Conhecimentos Estratégicos são úteis aos processos decisórios, fazendo dessa utilidade sua legitimidade. No contexto da avaliação de risco soberano enquanto conhecimento estratégico, questiona-se o perfil dessa legitimidade. Metodologicamente, mesclam-se uma abordagem teórica e qualitativa para as seções que tratam da Gestão do Conhecimento e processo decisório com abordagem quantitativa uni e multivariada, segundo a Análise de Componentes Principais, para as seções que tratam das Avaliações de Risco-Brasil, variáveis macroeconômicas e Sistema da Dívida. Como principais resultados, demonstrou-se que o índice EMBI+ trata-se de um índice subjetivo e organicamente vinculado a todo o Sistema da Dívida. Este Sistema, por sua vez, está intrinsecamente relacionado com as mazelas sociais e o contexto socioeconômico e ambiental falido do Brasil contemporâneo. Conclui-se que a legitimidade dos conhecimentos estratégicos sobre avaliação de risco é forjada pelos detentores do poder, servindo-se a seus interesses. Palavras-chave: Gestão do Conhecimento; Análise de Riscos; Sistema da Dívida

Artigo: A concepção de Democracia tensionada entre a Pedagogia Libertária e a Gestão Escolar Democrática

Resumo O presente artigo teve como objetivo compreender os deslocamentos de sentidos de Democracia entre as concepções de Pedagogia Libertária e Gestão Escolar Democrática. Estando a primeira localizada dentro dos estudos críticos e anarquistas e a segunda baseada num paradigma liberal-capitalista, a incompatibilidade entre tais constructos torna-se superável a partir do surgimento da noção de... Continuar Lendo →

O Método, o Mesmo

1/3: O Método é como O Mesmo: dificilmente topamos com ele em elevadores por mais que verifiquemos antes de entrar, mas metemo-lo em nossos textos quase todos sem nenhum critério só porque é chique. Diz-se que Yoga é um método. Será? Eu pratico e eu não tenho [método]. Sou, inclusive, contra ele-Método. Mas isso só... Continuar Lendo →

Uma insuave forma de dizer adeus

Uma descompostera aquela a suaMeti-lhe dois dedos pelas frestasAntevendo, agachado, o prumo prazenteiro Inflam-se os pulmões do chorumeNegro e babento de salivasSarcômeros contorcionistasUm bailão putanescoA chafurdar fomes da xêpaVermes dançantes maravilhadosEfêmeras ânsias, vontades. Fora o trabalho de comerem cegasOrientando-se por seus orifíciosRoendo troças de mandioca cozidaMeméticas incursões só corpóreasAusentes almas e espíritu. De toda sorte... Continuar Lendo →

Colega Servidor Público, você faz uso da sua Estabilidade?

Hoje o tema é assédio institucional em suas formas sutis. Como todo tipo de violência e estrutura hierárquica, não há saída individual para o problema. Só é possível enfrentá-lo coletivamente. Passemos à fabulação. Você, assessor jurídico, é solicitado que estude determinado tema para subsidiar a decisão das instâncias superiores. Digamos, por exemplo,...

Epístola de um literato a uma dançarina sobre a coreografia da violência

https://www.instagram.com/p/Cir_7IiuGPm/ Marechal Floriano-ES, 19 de setembro de 2022. Olá, minha caríssima amiga, aplaudabilíssima e querida amiga. Espero que com o graça de nosso senhor, senhor Jesus Cristo, redentíssimo e misericordioso, estejas bem, estejas em paz. As coisas não vão tão bem atualmente, ou o bem demais que a vida me tem proporcionado a solidão tem-se... Continuar Lendo →

Deus existe?

Depende da sua fé. Mas que é Deus? Que é Fé? Que é Existir? Deus, na concepção que eu adoto, é a Verdade última, absoluta, de todas as coisas. Onisciente, só ele sabe dos Seus desígnios. Ninguém pode compreender, com absoluta certeza, a vontade de Deus (que "escreve por linhas tortas", mas a sua obra... Continuar Lendo →

[YouTube] Análise do financiamento e diretrizes da integração de migrantes pelo Banco Mundial: Aula 5 set 2022

https://www.youtube.com/watch?v=ZHDHBwJ5UCA Apresentação de estudo realizado sobre o financiamento e as diretrizes de programas de integração de migrantes no Brasil propostos pela Corporação Financeira Internacional (IFC) do Banco Mundial (BM). Realizado em 5 set. 2022, para aula sobre Análise de Materiais Didáticos para o Ensino de Português como Língua de Acolhimento (PLAc). O documento usado como... Continuar Lendo →

O lagarto benfazejo

Conta-se que lá pelas bandas de Guaraná, pros lados de Linhares, nem serra nem praia capixaba, lugar típico para ser esquecido mesmo, um dragão resolveu fazer estada à beira da estrada, onde a placa de "Bem-vindo a Guaraná" tinha inscrito, logo à sua traseira, "Boa viagem, Volte Sempre!", tal qual era a magnitude daquela población.... Continuar Lendo →

Literatura Jesuítica no Brasil

Transcrição (aproximada*) de aula ministrada sobre Literatura Jesuítica no Brasil -disciplina Literaturas de Língua Portuguesa II- para o 4º período da Licenciatura em Letras do Instituto Federal do Espírito Santo - IFES, campus Vitória, em 2 set. 2022, como componente das atividades previstas para o Estágio Docência. Para hoje, temos previsto o estudo proposto por Costa e Menezes no artigo “A racionalidade mercantil na educação/evangelização jesuítica no Brasil”.

Transportadoras Rodoviárias de Passageiros Clandestinas baseadas em Aplicativos

Disponível originalmente em: https://www.protagonismosindical.org/post/transportadoras-rodovi%C3%A1rias-de-passageiros-clandestinas-baseadas-em-aplicativos 1. Introdução Venho defendendo que, enquanto reguladores (e seres humanos), devemos lutar pela boa convivência humana. Na regulação, isso se torna mais forte porque nos é previsto harmonizar interesses de vários atores do mercado (governo, empresas, usuários). Esse harmonizar, entretanto, não se traduz num tratamento matematicamente padronizado ou na liberalização geral.... Continuar Lendo →

Manifesto Pessoal: o propósito de minha arte

[Versão de 29 jun. 2022] Dyonelio Machado, em sua apresentação de Deuses Econômicos, assim disse: "Por várias razões, que ao público não interessam e que só iriam enfastiá-lo se fossem enumeradas, no decurso dum trabalho destes assalta à gente às vezes uma espécie de desalento. Assim, ele precisa de amigos, - que acompanhem as suas... Continuar Lendo →

O cão de Pavlov

Qual desprezível humanosub-metera por debaixo do pe-queni-ninhoCérebrozinho de um cãoa habilidade de diferenciar o círculo da elipsecomo a sobrevivência disso dependesse E quando puraNeurose Experimentalas distâncias dos raios se aproximam …era um mero cão…Num relampejo: Eis o olvido! Qual desprazível Cãosobre-metera por cima do pe-queni-ninhoCérebrozinho de um humanoa habilidade de confundir a psicose com a... Continuar Lendo →

O dia em que tu chegaste

O dia em que você se chegar(Não sei se já ou se pra acolá)Talvez sorrindo, ou dizendo:-- Então, a conversar!Eu, quiçá, lhe diga,Do período que ao teu lado tive:Teve limpo,A casa limpa,A mente limpa.A limpa suja, é certo.Aí eu me contorça todo.Sem carinho, sem coberta.Pra dizer do meu amor:Que era incipiassimamente verdadeiro.Queira lá o que... Continuar Lendo →

Doutor, me drogue!

Doutor, me drogue!Vim aqui porque a ordem é parar de trabalhar.Sou poeta.Daqueles poêta.Ponho a sonoridade que queroNa palavra que escolherei. Doutor, me drogue!Que a ordem é imperativa, doutor.Que se trabalhe muito fazendo muitos nadas.Carrego agora ordem de descansar sem descanso.Ser menos cachorro — que ladra, que sorte…E ser um ganso.(Violento, securitário). Como não trabalhar, doutor?Os... Continuar Lendo →

A coordenadora tateia

A coordenadora tateia.– Pai, sua filha apresenta problemas.– Para quem? A coordenadora reformula.– Pai, sua filha… tem problemas.– Ótimo. É importante. A coordenadora contorna.– Pai, temos que solucionar problemas.– Mas não são dela? A coordenadora circunspecta.– Pai, ela está gerando problemas.– Para quem? A coordenadora circunlocutória.– Pai, sua filha… mexe, fala, conversa, não ouve, não... Continuar Lendo →

Ponteiras da bússola

Quantos anos em sala!Trocando trocadilhos mnemônicos,prazos por noites em claro.Trocando em miúdos Qual labuta dura!Trocando figuras com Freire,Dewey, Vygotsky, Bandura…De teóricos, um alqueire. Lá pelas tantas,décadas ou cado mais,Olho as ponteiras do relógio.Passaram-se pouco anos.Vi alunos mudarem-se.Afirmarem-se. E as ponteiras da bússolaque outrora tive por guiaTroquei por incertezas,Alcoolismo e zombaria.

E quando enfim aos noventa e cinco

E quando enfim aos noventa e cinco,ou seis, ou muito, me procureem meu leito de morte a mortalha,serei um aleijado alijado com afinco,cônscio da cirrose que s’espalha,sorrindo gengivas para o abutreque saliva por meus sarcômeros. Sozinho, num basta! de vida, gemendo de dor,quase que sem escutas ou auscultas,lembrarei de suas várias vozes gêmeas,dúbias, inexatas, me... Continuar Lendo →

Cheguei na escola

Cheguei na escola logo cedo depois de subir um morrãobufando tentava encontrar um arbem queria e tentei suar um pouco menosparecia que só pioravaas gota que pingava do meu queixopelo menos tinha meia hora pra secara professora de espanhol tava lá cedouma cara de fantasma, esquisitacheguei perto e meti-lhe um cutucão no braçopra me certificar... Continuar Lendo →

Casamento

Ó, meu amor,paremos de zombaria.Sou professor.Casamento é só mais uma dívidaque eu não pagariacom esse salário impotente.

Numa tarde quente

Numa tarde quenteVoltando da escolaMamãe me disseFaça direito, vire juizVai mandar muito e ser mais feliz.Virei poeta, professorE ela ficou sem diretriz..te.

Eu entrei na sala

Eu entrei na sala e nem pedi licençaPedi depoisReclamei que o trabalho não compensaQue a situação não tava boaQue na mesma atividade já ia muito tempo Ela disse olha, o senhor é um descuidadoTrabalho? Situação? Atividade?Tempo? Licença? Compensação?Senhor, essas são “categorias”(assim, com aspas de ênfases pavorosas)muito caras à nossa Instituição, senhor.Não se as usam assim... Continuar Lendo →

Quando ia lá pelos meus catorze anos

Quando ia lá pelos meus catorze anosTive um daqueles amores de escolaA mocinha linda, Clarice, fazia teatroEu, gordinho e tímido, me matriculei pra ver se rola. Passou três meses, o romance engatou.Ela com um outro. Lógico. Procedente.Amargurei três dias faltante, choroso.Larguei o teatro precipitadamente. Não bastasse tamanha dor,Clarice ainda me amaldiçoou continuamente.Superada a timidez pela... Continuar Lendo →

com o coração no lado esquerdo do peito

ó, minha filha, te machucaste!sim, mamãe, dói-me muito!calçada feia!sim, mamãe, muito feia! mas a calçadaser inanimadosequer sensoestético possui que importa?importa o sentimentoimporta a dornão há outra verdade perante a dor mas a calçadadesanimadacala-se racha/duraculpada

não vamos falar de política

não vamos falar de políticaentão não me perguntesobre meu trabalhosou servidor públicoe depois de tantos anosde sacrifíciode bom serviçotornei-me a escória da sociedadeodiadorepudiado não vamos falar de políticaentão não me perguntesobre meus sonhosde construir a casa própriae depois de tantos anosde sacrifíciode economiainflação a 40% roubou-me os recursossugadodepenado não vamos falar de políticaentão não me... Continuar Lendo →

Louvada seja a pedra metida no meio do caminho

Louvada seja a pedra metida no meio do caminho!Disseram-me poeta. Pediram-me uns versos.Ei-los: Mamai me disse: eres minha razão-de-ser.Razão-de-ser? Com que razão?Razão da razão da gaviota?Até poderia ser... Mas não.Gaviota se escreve gaiviota.Ou gaivota. Mamai me disse, então, pois:– Gramática, meu filho. Eis o que és. Eis o que hás.[“A moralidade da Administração Públicanão se... Continuar Lendo →

A exploração econômica da racionalidade humana

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/a-exploracao-economica-da-racionalidade-humana/ A racionalidade humana vem sendo explorada por algoritmos, formação de bolhas de conteúdo, tudo a partir de grandes empresas internacionais de propaganda, comunicação e tecnologia da informação. A manipulação da mente humana é uma realidade – muito lucrativa por sinal – que vem determinando o rumo dos países e minando cada... Continuar Lendo →

Rapidez: uma necessidade do milênio?

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/rapidez-uma-necessidade-do-milenio/ O que faz um texto literário ser bom? Anton Tchékhov, apontado na literatura como um mestre dos contos curtos, aponta, dentre outros elementos, dois especiais sobre os quais me detenho hoje: “1) ausência de longas verborragias de cunho político, social ou econômico; 2) total objetividade;” (TCHÉKHOV, 2009). Na mesma linha segue... Continuar Lendo →

A solidariedade como objeto pedagógico

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/a-solidariedade-como-objeto-pedagogico/ Augusto dos Anjos, na poesia, é usualmente rememorado por seu cientificismo. Pouco se explora o caráter político, social e crítico de sua literatura, oportunidade em que vai dizer, por exemplo: “Na existência social, possuo uma arma | […] | A solidariedade subjetiva | De todas as espécies sofredoras” (ANJOS, 2002, p.... Continuar Lendo →

A Sonata a Kreutzer, Tolstói e a Criminologia Crítica

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/a-sonata-a-kreutzer-tolstoi-e-a-criminologia-critica/ A Sonata a Kreutzer, de Lev Tolstói, é um texto que narra a história de Pozdnychev, um sujeito que assassinara sua esposa após anos conturbados de uma relação conjugal turbulenta. SEm seu conteúdo é um prato cheio para debates em torno da instituição do casamento, amor livre, etc. Apesar disso, em... Continuar Lendo →

Educação e Literatura: a Literatura como ferramenta pedagógica

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/educacao-e-literatura-a-literatura-como-ferramenta-pedagogica/ Tratar sobre qualquer tema envolve uma série de recortes e escolhas que são feitas aprioristicamente pelo autor de um texto. Com Educação e Literatura em um artigo de opinião não é diferente e hoje proponho uma reflexão metatextual: pensar o próprio texto a partir do texto. A Literatura pode ser pensada... Continuar Lendo →

O Diabo, a Literatura Fantástica e a Economia

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/o-diabo-a-literatura-fantastica-e-a-economia/ Que explicações criaríamos se o diabo e sua comitiva aparecessem entre os homens e executassem uma série de atrocidades às pessoas e às cidades? Bulgákov, no epílogo de O Mestre e a Margarida (história cujo enredo narra a passagem do diabo Woland e sua comitiva pelas ruas de Moscou), larga uma dupla-hipótese: (a)... Continuar Lendo →

Deuses Econômicos e a Pedagogia Libertária

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/deuses-economicos-e-a-pedagogia-libertaria/ Entre todos os homens, só há um verdadeiramente piedoso: o rico. Só ele é o eleito de deus. (MACHADO, 1976, p.35).  Essa é a perspectiva de C. Pedânio, personagem aristocrata de Dyonelio Machado em Deuses Econômicos e que entra em linha de fronte de debate com L. Sílvio, propagador dos textos de Yoshu... Continuar Lendo →

Ler um texto, Ler o mundo

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/ler-um-texto-ler-o-mundo/ Os entusiastas da literatura – aí incluo-me – correm um grande risco: de pressupor que o ato da leitura é um processo maravilhoso, prazeroso, que sempre leva a novos insights e tem uma função pedagógica importante e essencial. Entretanto, o tipo de leitura associativa só é possível com a criação de um hábito... Continuar Lendo →

A hipersimplificação da linguagem

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/a-hipersimplificacao-da-linguagem/ Os ataques à cultura literária e à pedagogia são dos mais elaborados. Diria Gramsci que chegam ao plano de interpelação epistemológico: nos modos de visão e interpretação de mundo dos sujeitos. Detenho-me hoje sobre um ponto: o discurso pró-valor de simplicidade/simplificação. Diz esse discurso, em linhas bastante gerais, que é preciso... Continuar Lendo →

Viver para quem não nos quer vivos

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/viver-para-quem-nao-nos-quer-vivos/ A literatura tem uma função interessante: escancara-nos as crenças contraditórias em nós mesmos e das quais não conseguimos nos desvencilhar. Numa espécie de retrospectiva pessoal terapêutica, peguei-me pensando sobre os dizeres do escritor Lev Tolstoi (uma referência que cumpre até parte da função paterna para mim, em tempos de solidão adolescente),... Continuar Lendo →

Perspectivações em Literatura e Cinema

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/perspectivacoes-em-literatura-e-cinema/ Um dos elementos mais basilares para uma boa aprendizagem é a capacidade autorreflexiva de monitorar o próprio processo de aprendizagem. Essa consciência de si – como aprendo melhor – é um exercício constante, desafiador, mas muito produtivo. Além disso, do ponto de vista linguageiro, pensamento e linguagem estão numa relação dialética... Continuar Lendo →

Exploração ou Condenação: o papel da dívida em Maria Altinha, de Manuela da Fonseca

Disponível originalmente em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/exploracao-ou-condenacao-o-papel-da-divida-em-maria-altinha-de-manuela-da-fonseca/ O presente trabalho analisa a temática do mito da exploração econômica como possibilidade de redenção e felicidade para os personagens em Maria Altinha, de Manuela da Fonseca. Em linhas breve, o conto narra a história de um grupo de mulheres que “vivem lá para o sul, ao pé do mar, atravessam... Continuar Lendo →

Relatório de Debates (GECCC 2021): Grupo de Estudos em Criminologia Crítica e Comunicação

Informações Gerais Grupo de Estudos sem vínculo institucional. Referências, Encontros Virtuais e Relatórios de Debates: (1) 08/02/2021 às 10h - Relatório de Debates CABRAL FILHO, Adilson Vaz; CABRAL, Eula Dantas Taveira. Cultura e comunicação como direitos humanos: aproximações diante da nova onda neoliberal. Liinc em Revista, v. 16, n. 1, p. e5082–e5082, 30 maio 2020.... Continuar Lendo →

Relatório de Debates (GESIntel 2021): Grupo de Estudos em Serviços de Inteligência, Legitimação Democrática e Desenvolvimento Econômico e Social

Grupo de Estudos integrante do Programa Universitário de apoio às Relações de Trabalho e à Administração da Justiça (Prunart-UFMG) Apresentação e Justificativa Os Serviços de Inteligência são, em linhas gerais, aqueles responsáveis pela produção de conhecimento estratégico de alto nível de especialização e útil à tomada de decisão pelas maiores autoridades das organizações que possuem... Continuar Lendo →

Relatório de Debates (GESIntel 2020): Grupo de Estudos em Serviços de Inteligência, Legitimação Democrática e Desenvolvimento Econômico e Social

Grupo de Estudos integrante do Programa Universitário de apoio às Relações de Trabalho e à Administração da Justiça (Prunart-UFMG) Apresentação e Justificativa Os Serviços de Inteligência são, em linhas gerais, aqueles responsáveis pela produção de conhecimento estratégico de alto nível de especialização e útil à tomada de decisão pelas maiores autoridades das organizações que possuem... Continuar Lendo →

TCC: O Sistema da Dívida e as Crises Econômicas no Brasil Contemporâneo

A presente pesquisa investiga o papel do Sistema da Dívida na fabricação e sustentação de crises no país. Teve por objetivo desvelar os mecanismos usados por esse sistema e seus efeitos e antever novos movimentos produtores de crise. Para tanto, a pesquisa dividiu-se em três etapas: foi realizada uma revisão de literatura dos estudos que investigam o Sistema da Dívida e nomeiam-no como tal; depois, uma análise multivariada de componentes principais sobre variáveis macroeconômicas do país de 2013 a 2021, identificando causas e efeitos do sistema da dívida e similaridades entre os períodos; e, por fim, um debate crítico sobre novo mecanismo vindouro em lei recém-aprovada de iniciativa do Poder Executivo que permite ao sistema bancário intervir no custo logístico do país, notadamente no setor de transportes de cargas. Como resultados, foi demonstrado que o Sistema da Dívida se vale do trinômio risco-crédito-juros para, através de títulos da dívida e operações compromissadas extrair recursos públicos para seus caixas. O principal responsável é o sistema bancário, capturador máximo do poder público. Do lado quantitativo, a realidade da crise de 2015 foi novamente arquitetada para 2021, explicando a crise atual e retirando da pandemia a responsabilidade primeira pela situação do Brasil. Para o futuro, a previsão é de novos mecanismos, notadamente a tarifação, pelos bancos, dos processos burocráticos associados à documentação obrigatória para o transporte de cargas no Brasil, retirando da contabilidade pública e do controle social as informações sobre a subtração de riquezas da população. Palavras-chave: Sistema da Dívida; Dívida Pública; Crise Econômica; Política Nacional; Documento Eletrônico de Transporte.

Dissertação: Discursos Secretos: ideologias dos textos formativos dos Serviços de Inteligência

A presente pesquisa teve por tema os discursos presentes em textos formativos dos Serviços de Inteligência (SI) brasileiro. Os SI são serviços responsáveis pela produção de conhecimento estratégico para subsidiar os processos decisórios em seus mais altos níveis hierárquicos, fazendo com que tendam a concentrar grande poder. Esse poder concentrado, naturalmente, tensiona o modelo de democracia adotado por um Estado. Assim, foram estudados: a) no primeiro capítulo, as aproximações e distanciamentos entre Serviços de Inteligência e as propostas de Gestão Social, Pedagogia Crítica e Desenvolvimento Local; b) no segundo capítulo, a partir da proposta de Análise de Discurso Crítica de Fairclough, os discursos em torno dos Serviços de Inteligência, tendo por objetos a Doutrina Nacional da Atividade de Inteligência e o Relatório de Atividades 2015 da Comissão Mista de Controle da Atividade de Inteligência; c) no terceiro capítulo, a construção de uma proposta de simulação de missão de Inteligência como experiência pedagógica para pesquisadores da área de Inteligência, tendo por referência as propostas da Pedagogia Crítica. Em termos de resultados, identificou-se que o modelo atualmente adotado no Brasil e em diversas democracias liberais para os Serviços de Inteligência é incompatível com propostas mais profundas de política democrática, em especial no que tange à Gestão Social, participação, Educação Crítica, Desenvolvimento Local, desburocratização, horizontalização das relações, inclusão e pluralismo. Nos textos de Inteligência, foi identificada a forte presença de discursos ideológicos ultraliberais, conservadores e hiperpositivistas, além de uma série de estruturas argumentativas de forma tautomérica e, no plano contextual, importantes consensos entre atores políticos historicamente opositores, marcando grande avanço no processo de dominação hegemônica do atual modelo de Inteligência. A proposta pedagógica construída apresentou-se importantemente pluralista. Envolvendo as relações Brasil-Cabo Verde como problemática central da simulação, uma série de conflitos de interesses são imbrincados, dentre econômicos, políticos, territoriais, estratégicos, linguísticos, étnico-raciais, etc., fazendo com que os resultados da missão, necessariamente, precisem ser problematizados e politizados para a sua produção, atendendo aos princípios da pedagogia crítica. Tal proposta, considerando seus avanços dentro de uma proposição crítica e social e o contexto em que se encerram os Serviços de Inteligência brasileiros na atualidade, pode ser classificada como um tipo de Inovação Social. Palavras-chave: Serviços de Inteligência; Análise de Discurso Crítica; Educação; Desenvolvimento Local

Artigo: Intervenções Pedagógicas Informais no Ensino de Linguagens

As intervenções pedagógicas informais são tratadas nesta pesquisa como aquelas realizadas durante interações professor-aluno que visam explorar as potencialidades do vínculo criado entre esses indivíduos e fomentar a significação reflexiva das suas experiências enquanto sujeitos. Estruturadas sobre o discurso docente, o espaço curricular ocupado pelas Linguagens configura-se como natural para a sua ocorrência. Usando do método da observação, foram registrados textos dos discursos usados por professores de ensino médio da área de linguagens – Português, Produção Textual e Literatura – em uma escola particular de Belo Horizonte-MG, quando realizando tais intervenções. Os resultados foram organizados em seis categorias principais, as quais se referem aos elementos das experiências trabalhadas nas intervenções realizadas: a) autonomia do sujeito e sujeito-aluno; b) a Instituição escola; c) processos avaliativos; d) sala de aula e condução do processo ensino-aprendizagem; e) reflexão sobre o sujeito-professor; e f) autorregulação da aprendizagem. Concluiu-se que: a) tais intervenções são determinantes para caracterizar a proposta pedagógica usada em sala pelo professor; b) quando usadas dentro de um contexto institucional com proposta diversa, podem ser caracterizadas como transgressões criativas; c) o discurso usado nessas intervenções tem alto caráter expressivo, usando frequentemente de figuras de linguagem e estando, portanto, intimamente ligado à área das linguagens. Palavras-chave: Intervenções pedagógicas; Ensino de Linguagens; Autonomia; Docência.

Artigo: O Princípio da Eficiência como barreira às correntes exceptivas na Ciência

Correntes exceptivas, no presente trabalho, são tidas como aquelas vertentes de pensamento contra-hegemônicas a cada tempo e respectivo campo científico. Pretendemos demonstrar a intrínseca relação entre ciência e política a partir das barreiras interpostas à entrada nesses espaços dessas correntes exceptivas. Nossa hipótese é de que tais correntes enfrentam dificuldades para ampla aceitação na ciência não por seu conteúdo e método, mas por motivos políticos, lastreados a partir das premissas adotadas pelas vertentes do pensamento epistemológico hegemônico a cada tempo. Estudamos correntes exceptivas que enfrentam barreiras de entrada na ciência em decorrência do poder político das correntes hegemônicas que enfrentam em três áreas: gestão, economia e direito. Como resultado encontramos no princípio da eficiência a principal barreira de entrada das correntes exceptivas na ciência. Palavras-chave: eficiência; epistemologia social; hegemonia.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑